SBD-GO
NOTÍCIA


23
Jun

SBD-GO REALIZOU LIVE SOBRE IMPORTâNCIA DA DERMATOSCOPIA






Dermatologistas mostraram os usos do dermatoscópio e como ele auxilia nos cuidados com a pele



As cirurgias dermatológicas e a importância da dermatoscopia no diagnóstico foram debatidos na live realizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia - Regional Goiás (SBD-GO), na quarta-feira (23), pelo perfil no Instagram da entidade (@sbdgo).



Os especialistas convidados para conversar sobre o assunto foram os médicos dermatologistas Ludmilla Paiva Queiroz (CRM/GO 9.396 - RQE 6.241 - @draludmillapaivaqueiroz) e Luiz Fernando Fleury (CRM/GO 8634 - RQE 4783 - @luizfernandofleury).



Ludmilla, que é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), esclareceu que o dermatoscópio é um aparelho que age como um microscópio de superfície, ou seja, ele aumenta a visibilidade das pintas e outras lesões da pele. 



O equipamento costuma ser utilizado como um diagnóstico inicial de câncer de pele. “Ele nos mostra lesões que, a olho nu, parecem inofensivas. O contrário também pode acontecer: o paciente chega assustado com alguma pinta e quando olhamos, é algo benigno”, contou Luiz Fernando, que atua como coordenador de Cirurgia Dermatológica do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC/UFG), professor de Dermatologia da Faculdade de Medicina da UFG (FM/UFG) e é mestre em Dermatologia pela Universidade de São Paulo (USP).



Como todo equipamento, o dermatoscópio também evoluiu com o tempo. Ludmilla relatou que, no começo dos anos 2000, surgiram os dermatoscópios com câmeras digitais. Isso permitiu que os dermatologistas passassem a registrar as lesões e, assim, ter arquivos para acompanhar o desenvolvimento delas.



Junto a isso, também se tornou mais comum o mapeamento corporal. “É um exame minucioso, que demora mais de uma hora. Examinamos o paciente todo. Deixamos ele apenas com as roupas íntimas e fotografamos todo o corpo. Em seguida, enumeramos pinta por pinta, principalmente aquelas suspeitas (de câncer de pele)”, explicou a médica, que também participa do corpo clínico do Centro Brasileiro de Radioterapia, Oncologia e Mastologia (Cebrom).



Outros usos



O dermatoscópio não é utilizado apenas para o diagnóstico de câncer de pele. O dermatologista Luiz Fernando lembrou que ele pode ser usado antes de transplantes capilares, para analisar a área doadora, por exemplo.



O aparelho também é bastante utilizado no tratamento do câncer, no momento inicial da cirurgia para retirar a lesão.



Os médicos ressaltaram a necessidade de realizar o mapeamento corporal, ao menos, uma vez por ano. “Tenha o hábito de incluir o exame de pele no seu check-up anual. Saiba ainda que o acompanhamento da pele e os procedimentos estéticos devem ser feitos com quem entende de pele”, aconselhou Luiz Fernando.

 

 

A live completa pode ser acessada no Instagram da SBD-GO: https://www.instagram.com/p/CQeqn_UB5vO/



ENTRE EM CONTATO

FALE CONOSCO




(62) 3251-6826


contato@sbdgo.org.br


Av. Portugal, Qd. L29, Lt. 1E, 15° Andar, Sala B1509, Cond. Órion Business & Health Complex, Setor Marista. CEP: 74150-030 - Goiânia - GO


2017 - Todos os direitos reservados.